EXCELÊNCIA EM QUALIDADE

EXCELÊNCIA EM QUALIDADE

quinta-feira, 28 de abril de 2016

OPERAÇÃO DA PF CONTRA MÁFIA DA MADEIRA CUMPRE MANDADOS DE PRISÃO EM BELÉM, SANTARÉM, ITAITUBA E MARABÁ



Pelo menos nove pessoas já foram presas na manhã desta quinta-feira (28), na região metropolitana de Belém, durante as ações da Operação Tempestas, deflagrada no Pará e em outros quatro estados contra o comércio ilegal de madeira. Segundo a Polícia Civil, em apenas um ano a quadrilha movimentou R$ 23 milhões com a venda de madeira oriunda do desmatamento ilegal da Amazônia, e essa madeira pode ter sido exportada para mais de 50 países. A polícia faz buscas em Curitiba a homem apontado com um dos chefes da organização criminosa.

A operação conjunta de órgãos de segurança e meio ambiente é realizada nos estados do Pará, Mato Grosso, Maranhão, Paraná e Sergipe. Batizada de "Tempestas", a ação cumpre um total de 45 mandados judiciais para combater crimes ligados uma organização criminosa especializada em lavagem de produtos florestais.

Ao todo, 100 agentes cumprem 24 mandados de busca e apreensão, 14 de prisão preventiva, dois de prisão temporária e cinco de condução coercitiva determinadas pela Vara de Combate ao Crime Organizado.

Ainda segundo a polícia, os acusados usavam os dados de 17 madeireiras fantasmas e de fachada para gerar notas fiscais fraudulentas. A operação policial tem o objetivo de desarticular a atuação dessas organizações criminosas de alta complexidade, que atuam no “esquentamento” de madeira ilegal e sua introdução no mercado, prejudicando não só o meio ambiente, como também os empreendimentos madeireiros que atuam de forma lícita.

No Pará, fazem parte da Operação Tempestas a Polícia Civil, o Ministério Público do Estado do Pará e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). Além da região metropolitana de Belém, os mandados são cumpridos em Tailândia, Tucuruí, Novo Progresso, Marabá, Itaituba e Santarém, municípios que apresentaram índices relevantes de desmatamento.

 

2 comentários:

  1. Quanto tempo vem tentando acabar com o comercio ilegal de madeiras?

    Fico boquiaberto com a competência e sapiência dos órgãos ligados ao combate a este crime, que capacidade, que inteligência, que destreza, que habilidade, que sofisticação, que inteligência, ufa, quanto elogio. Seus burros, prendam oa agentes do IBAMA, DA SEMA E DOS ÓRGÃOS QUE AUTORIZAM. ESSAS MADEIREIRA ILEGAIS, RECEBERAM UM VISTO, DE FUNCIONÁRIOS DO IBAMA, SEMA, PREFEITURA, SEFA, TUDO ORGÃO PÚBLICO PARA FUNCIONAR. SERÁ QUE NÃO ENXERGAM ISSO? CORTE NA FONTE, CORTE NA ORIGEM, CORTE NO NASCEDOURO, QUE SÃO OS PÉSSIMOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, QUE PREGAM A DIFICULDADE PARA VENDEREM A FACILIDADE. CHEGA DE HIPOCRISIA, DE BUUUUUUUURRRRRRRRRRRRIIIIIIIIIIIIIIICCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCEEEEEEEEEEEEE.

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente.

    ResponderExcluir