EXCELÊNCIA EM QUALIDADE

EXCELÊNCIA EM QUALIDADE

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

PROMOTOR AJUIZA AÇÃO CONTRA PREFEITO E SECRETÁRIO DE OBRAS

Marido da presidente da Câmara, Marcelo Manoel de Souza, também é réu na ação.

Os três servidores públicos foram denunciados por improbidade administrativa. Na representação, o promotor pede á justiça a aplicação das penas de perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa e proibição de contratar com o Poder Público.
 
O promotor de justiça de Ulianópolis, Flancklin Jhones Silva, ajuizou Ação Civil Pública, por ato de improbidade administrativa, contra o prefeito Jonas Santos Sousa, o secretário de obras Cloves Nogueira e o servidor Marcelo Souza, que convive maritalmente com a atual presidente da Câmara de Vereadores, Marta Resende Soares. Em junho deste ano, a promotoria acatou uma denúncia de utilização indevida de veículos da prefeitura, levada ao conhecimento do MP pelo ex-prefeito José Carlos Zavarize e instaurou procedimento para apurar o caso. A denúncia afirma que a vereadora Marta Resende estaria usando caçambas da prefeitura, com o conhecimento do gestor e do secretário de obras, para transportar aterro e tijolos para uma obra de sua propriedade e para a serraria São Bento, de propriedade do pecuarista Davi Resende. Os flagrantes foram fotografados pelo denunciante, que juntou as fotos a representação entregue ao promotor. Em depoimento prestado ao MP, o companheiro de Marta Resende, Marcelo Sousa, disse que o terreno onde a caçamba da prefeitura descarregou aterro, a pedido do Sr. Moacir, responsável pela obra, pertence, segundo ele, ao pecuarista Davi Resende e não a sua irmã, Marta Resende. No depoimento, Marcelo se comprometeu a apresentar cópia do documento do terreno no início do mês de agosto. Ele afirmou ainda, que comprou o terreno do pecuarista Davi Resende com prazo de “dez anos” para pagamento e que pediu ao secretário de obras, Cloves Nogueira, para transportar tijolos de São Miguel do Guamá até Ulianópolis, mercadoria que foi descarregada dentro do pátio da serraria São Bento porque não havia espaço na obra. Marcelo disse ainda ao promotor que é comum a prefeitura transportar aterro e material de construção, sempre que solicitada.


O MP ouviu ainda os depoimentos do secretário de obras, Cloves Nogueira e dos motoristas das caçambas da prefeitura, Waldiclê Corrêa Soares e Marlon de Sousa Santos, sendo que todos confirmaram o transporte de aterro e tijolos, de propriedade do companheiro de Marta Resende.

Na Ação Civil Pública oferecida pelo MP, que pede a perda do mandato do prefeito Jonas Santos Sousa e a punição dos outros dois réus, o promotor afirma que verificou-se “claramente a prática de ato de improbidade administrativa por parte dos réus que, dolosamente, utilizaram-se de bem público em obra particular, em prejuízo ao erário e em infração a todos os princípios que regem a administração pública”. E prossegue o representante do Parquet “o custo desta utilização, ilegal, imoral e acintosa, no que tange ao combustível utilizado, foi arcado pela municipalidade, sem contar a imoralidade e o ultraje de tal conduta perante a população de Ulianópolis”. O MP entende que os réus realizaram comportamentos ilícitos, atentando contra os princípios da administração pública, violando os deveres de honestidade, moralidade, legalidade, imparcialidade e lealdade às instituições. “A utilização indevida de veículos da frota municipal, à custa do erário municipal e tão só para satisfazer interesse particular, sem qualquer nota de interesse público, constitui-se em infração passível de punição, por revelar-se ato de improbidade administrativa, atentatório aos princípios constitucionais”. Diz a Ação. Para o MP , os réus praticaram crimes que incorrem em enriquecimento ilícito, prejuízo ao erário, a moralidade e aos demais princípios da administração. Na Ação Civil Pública, o promotor pede a justiça a citação e a condenação dos réus Jonas Santos Sousa, Marcelo Sousa e Cloves Nogueira pelas práticas delituosas e a citação do vice-prefeito, Clenilton Oliveira, ante o impedimento do gestor. Esta é a segunda Ação Civil oferecida contra Jonas Santos sob a acusação de improbidade. O MP investiga ainda outras denúncias de fraudes nas licitações do Fest Milho e do carnaval e ainda o aluguel de casas para a PMU, que seriam de propriedade do prefeito.

MEGA OPERAÇÃO PRENDE 34 TRAFICANTES

Antonio Sampaio, de 65 anos, alcunhado como “Vovô do Tráfico” e Cícera Pereira Guimarães estão entre os traficantes presos na maior operação já realizada pela polícia civil no nordeste paraense.


Em Ulianópolis foi presa a traficante Wilma Duarte que segundo informações da polícia seria a gerente da traficante Rosinéia, apontada como principal distribuidora da droga na cidade de Paragominas. Wilma foi presa na rua Fortaleza, no bairro Resende II e recambiada para Paragominas, sendo transferida para Belém, juntamente com os demais presos. leia mais página 08.

CRIANÇA DE 4 ANOS MORRE DENTRO DE CARRO

Uma criança de 4 anos foi encontrada morta dentro de uma camionete Hilux que estava estacionada na porta de residência da mesma, na rua da Paz, número 150, bairro Uraim II, zona periférica de Paragominas.


Segundo informações colhidas no local, a pequena Sthefanny Lemos Pereira, de 4 anos, teria entrado no veículo sem que a família percebesse não conseguindo abrir a porta do carro para sair. Por volta de 19:30 o delegado Sílvio Maués foi informado da ocorrência e determinou ao delegado Vicente Gomes que se dirigisse até o local para averiguar os fatos.

Ao chegar ao endereço indicado o delegado constatou que realmente a criança havia morrido dentro da camionete, provavelmente vítima de asfixia uma vez que testemunhas viram a criança às proximidades do carro, as mesmas acreditam que a menor deveria ter entrado no interior do veículo por volta de 13:00, sendo que seu corpo só foi encontrado às 18:00, no banco traseiro, já em estado de óbito.

Quando a polícia chegou no local da tragédia o corpo da garota já havia sido retirado da camionete e levado para o necrotério municipal de Paragominas. Informações preliminares fornecidas ao delegado Vicente Gomes deram conta de que o tio da criança José Oliveira Silva havia seguido no veículo onde ocorreu a morte da menor, em direção a região do rio capim para conseguir dinheiro para providenciar o traslado do corpo da criança para a cidade de Imperatriz, no Maranhão, onde os familiares da criança residem.

A senhora Andrea Lemos Pereira, juntamente com José Oliveira, compareceram na 13ª Delegacia Seccional de Paragominas, na presença da delegada Carmem Suely para fazer o registro do ocorrido. Ainda muito abalada, Andrea Lemos contou à polícia que é irmã da mãe da criança.

Adriana Lemos Pereira que está desaparecida ha cerca de três meses, estando a menor sob os cuidados da depoente.

Chorando muito e amparada por José Oliveira Andrea contou que saíram para passear e retornando à residência por volta de 12:30, ocasião em que encontraram um casal de amigos que estavam ali com seus filhos adolescentes. Nessa ocasião, as crianças passaram a brincar na casa, juntamente com a menor. Andrea lembrou que a última vez que viu a pequena Sthefanni foi quando a mesma estava comendo bolacha na sala da residência. A partir daí a depoente passou mal na sala da Depol não conseguindo prosseguir na sua narrativa, sendo levada para o hospital da cidade.

Em contato com a reportagem a delegada Carmem Suely ressaltou que, pelo que foi apurado até o momento, trata-se de uma fatalidade e que o depoimento da tia da criança só será retomado quando a mesma tiver condições de falar sobre o ocorrido.

A mãe que soube da morte da menor pelo Jornal Nacional viajou para a cidade de Imperatriz, onde o corpo da menor foi levado para sepultamento.

CONSELHEIRAS TUTELARES DENUNCIAM DESCASO

Cinco componentes do Conselho Tutelar de Ulianópolis procuraram a reportagem de O Regional para denunciar que o órgão está totalmente esquecido pela Secretaria de Assistência Social e pela prefeitura do município.


Elas contaram que o prédio foi arrombado por vândalos e os dois computadores existentes no Conselho, sendo que um foi doado pelo Ministério Público, foram roubados da sala da coordenadora.

Preocupadas com a situação de penúria do prédio, as conselheiras disseram a O Regional que o Conselho não possui material básico de expediente e que até mesmo a farda e os carimbos dos membros do Conselho são comprados com dinheiro do próprio bolso, uma vez que a Secretária de Assistência Social do município, Ângela Moraes, teria se negado a comprar material para sanar as dificuldades, alegando que não existe dinheiro para tanto. “Ela diz isso mais no prédio da assistência é tudo climatizado e não falta material”.

Disse uma conselheira ressaltando que no prédio, que está caindo aos pedaços, não existe aparelho de ar condicionado, sendo que até mesmo o piso do prédio está todo esburacado.

Outra questão levantada pelas conselheiras Maria da Conceição Santana da Silva, Sandra Rodrigues Bastos Lima, Gisele Pimenta Ferreira, Lídia Carvalho de Lima e Leonice Sousa de Lima atenta para o salário recebido pelas mesmas, que seria de apenas 1 salário mínimo. Para as funcionárias, o teto salarial poderia ser equiparado com o de Paragominas, de 1.200 reais ou o de Dom Eliseu, que seria de 750 reais. “Já falamos com o prefeito e a secretária, mas eles disseram que nós sabíamos quanto era o salário quando resolvemos concorrer ao cargo”. Disse outra conselheira.

Procurada pela reportagem, a assessoria da prefeitura de Ulianópolis preferiu não se manifestar sobre o assunto. Por telefone, a secretária de gabinete, Soraia Feitosa, disse que passou a informação ao prefeito Jonas Santos. O gestor convocou todas as conselheiras para uma reunião em seu gabinete, porém, o teor da conversa não foi divulgado para a Imprensa.

PRESIDENTE DA CÂMARA RECHAÇA ACUSAÇÕES

A vereadora Marta Resende Soares, presidente da Câmara Municipal de Ulianópolis, procurou a reportagem de O Regional para rebater denuncias onde todas as componentes do Conselho Tutelar da cidade afirmam que o órgão foi abandonado pela prefeitura. Falando em nome do prefeito Jonas santos, a vereadora disse que são inverídicas as denúncias , uma vez que, segundo ela, a secretaria de assistência social tem dado total apoio ao Conselho Tutelar , tendo colocado a disposição do mesmo um veículo e combustível pago pelo poder executivo para atender a demanda da cidade.


Marta Resende disse ainda que com relação as condições do prédio, o prefeito está aguardando a transferência da polícia civil da cidade para a nova delegacia, quando solicitará ao governo do Estado a doação do Prédio, que conforme a vereadora, será reformado para abrigar a sede do Conselho Tutelar. No caso do aumento de salário, Marta Resende disse a reportagem que a questão depende de Projeto de Lei, sujeito a aprovação na Câmara de vereadores. “É uma questão que tem de ser analisada” Ressaltou. A vereadora entregou cópias de documento mostrando que vários matérias foram repassados da Assistência Social para o Conselho Tutelar. “Já está empenhado o repasse de material do segundo semestre” Disse Marta.

A vereadora também fez denúncias contra as conselheiras afirmando que as mesmas recebem diárias muito antes de realizarem as viagens e que , em algumas situações, as conselheiras usaram o carro do órgão para visitar parentes em Belém. Marta Resende afirmou que recentemente o veículo do Conselho foi acidentado em Belém, quando estava a disposição da conselheira Gisele, que teria ido até a capital para resolver problemas particulares.

A vereadora também apresentou um documento onde as representantes do Conselho afirmam que estão impossibilitadas de realizar palestras sobre abuso e exploração de menores nas colônias Areia Branca e Água Branca, devido ao excesso de trabalho no órgão. “ Elas são cinco. Será que nenhuma delas poderia ir fazer a palestra” questiona Marta Resende.

Procuradas pela reportagem as conselheiras não foram encontradas para falar sobre o assunto.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

PLANTÃO REGIONAL

FLAGRANTE I


Uma funcionária pública de Ulianópolis está rindo a toa. Também não é para menos. Está com duas casa, mobília e carro alugados para a secretaria municipal de saúde. De quebra, o marido também foi contratado para trabalhar na secretaria. Com efeito, a manobra, resultado de conchavos e acordos realizados intra-muros, está incomodando outros servidores da saúde, que ralam todos os dias e são obrigados a aceitar tudo quieto. É a política nefasta da premiação pela conivência. A denúncia já chegou a Justiça.



FLAGRANTE II

A Ação Civil Pública oferecida à justiça pelo Ministério Público, a segunda contra o prefeito de Ulianópolis, Jonas Santos (foto), mostra à população do município a farra e o descaso com o dinheiro público. Bens da prefeitura, usados como propriedade particular por pessoas que sabidamente não são humildes e podem arcar com suas despesas, representam uma vergonha e um descalabro em vista de uma população tão carente e que diariamente está sendo assaltada por aves de rapina. Aos poucos, a carapuça dos “honestos”, cai por terra.



GRIPE SUÍNA

O cardápio da merenda escolar dos mais de 30 mil alunos da rede municipal de ensino de Paragominas é a base de sucos de laranja e acerola e cada uma das 400 salas de aula disponibiliza uma garrafa de álcool gel aos alunos. Os bebedouros, onde geralmente todo mundo põe a boca, foram para o almoxarifado e a água é servida em copos descartáveis, com guardanapos de papel distribuídos a vontade. Tudo para prevenir do perigo da gripe suína.



PENÚRIA

A governadora do Estado continua torcendo o nariz para a situação de penúria em que se encontra a delegacia de polícia civil de Ulianópolis. No dia da confusão em que cinco sem-terras foram detidos pela invasão nas terras do empresário Camilo Uliana, faltou tonner na impressora e outra, emprestada, deu pane. Resultado: os acusados foram liberados sem assinar nada, com a promessa de retornar no outro dia. Votem nela de novo !!!



BOCA NO TROMBONE

Uma ex-correligionária do prefeito de Ulianópolis, dos tempos da bandalheira no período eleitoral, está ameaçando botar a boca no trombone e denunciar todas as falcatruas realizadas durante o período eleitoral pelo grupo do atual gestor. A família da denunciante, que ocupa cargos na atual administração, já tentou, sem sucesso, demover a mesma de detonar Jonas Santos para a imprensa e a justiça. Aliás, a delatora já procurou várias pessoas dizendo que se abrir o bico não restará pedra sobre pedra da administração “Jonhinhas”. É nitroglicerina pura. Com efeito, vai sobrar para a criatura e também para o seu criador.



PISTOLAGEM

As polícias civil e militar de Paragominas e região estão em alerta máximo. Motivo: dois integrantes da família Paulino, conhecidos como “irmãos Paulino”, acusados de praticarem várias execuções em Paragominas, fugiram do Centro de Recuperação da cidade no início do mês. Eles foram presos no ano passado, em uma investigação coordenada pelo delegado Silvio Maués, superintendente da zona guajarina.

JOGO RÁPIDO

Em linha direta, o delegado Joazil Serrão, de Ulianópolis, disse a esta coluna que a funcionária da Câmara Municipal, Alcedina Veloso, retirou a queixa formulada contra a presidente da casa, Marta Resende. XXXXX O promotor Flanklin Jhones, de Ulianópolis, pretende solicitar da justiça a interdição da delegacia da cidade XXXXX Os motivos todos sabemos: o prédio está caindo aos pedaços enquanto a governadora espera o momento oportuno para “fazer política” com a inauguração da nova delegacia, pronta há mais de três meses XXXXX O jornal O Regional recebeu, e agradece, convite para a reinauguração da Câmara de Vereadores de Ulianópolis e para as comemorações dos 60 anos de Paulo Deprá, Glória Depollo e Penha Scaramussa XXXXX Onde andará a vereadora Clara Bemerguy, aquela que denunciou fraudes nas licitações da PMU!!! XXXXX A coluna responde: Vai muito bem obrigado. Atuando como vereadora e recebendo salário da prefeitura, trabalhando na secretaria de Assistência Social, o que é proibido por Lei XXXXX E ainda dizem que o trabalho do vereador é fiscalizar o executivo, mas assim ... XXXXX Corre por aí, a boca pequena, que o prefeito Jonas Santos está colocando todos os seus bens, que já não são poucos, em nome de terceiros ... XXXXX O inquérito da PF sobre a SEMA, envolvendo funcionários e empresas madeireiras, está ainda no meio, mas, sabe-se que serão muitos os indiciados XXXXX pecuaristas de toda a região estão preocupados com a onda de invasões de terra XXXXX O juiz Charles Tocantins determinou a saída dos sem-terra de um lote urbano e determinou a reintegração ao empresário Camilo Uliana XXXXX O ministério público de Paragominas determinou abertura de procedimento policial para apurar a fuga de três presos da cadeia pública da cidade XXXXX Em uma delas, o preso teria pedido à diretora da casa penal para ir jogar o lixo lá fora. Resultado: Escafedeu-se XXXXX Está preso em Belém o homem que construiu a bomba usada para mandar pelos ares a agência do Banco do Brasil de Ulianópolis.XXXXX Com o intuito de driblar a bisbilhotagem da imprensa, a prefeitura de Ulianópolis está fazendo suas publicações no Diário da União. É cada coisa cabeluda XXXXX uma delas: três secretárias municipais, entre elas, Élida Xavier, irmã da ex-prefeita da cidade, reservou três quartos, com ar-condicionado, frigobar e café-da-manhã em local incerto e não sabido. Tudo pago com dinheiro público. É lógico.XXXXX E elas ainda receberam diária. É mole ou quer molho !!! XXXXX Quem duvidar é só acessar o site da www.in.gov.br XXXXX A justiça de Paragominas condenou a 22 anos de prisão o homem que assassinou a companheira e depois a decapitou, colocando sua cabeça dentro de um saco plástico XXXXX Já é dada como certa a candidatura de Jáder Barbalho ao governo do Estado. XXXXX Os delegados Silvio Maués e Miguel Cunha não gostaram, nem um pouco, das declarações do delegado Joazil Serrão, prestadas a TV Liberal, sobre as condições do prédio da delegacia de Ulianópolis XXXXX Pelo menos dois vereadores de Ulianópolis estão rindo a toa XXXXX Uma recebe salário da prefeitura, instituição que deveria fiscalizar e o outro tem carro alugado para a PMU, recebendo pontualmente todos os meses XXXXX Sem mais para o momento, até outubro, o mês das crianças XXXXX estacionamos as teclas !!!!

PEC DOS VEREADORES PROMULGADA

O Congresso Nacional promulgou, na quarta-feira, a proposta de Emenda à Constituição (PEC) que aumenta em cerca de 7 mil o número de vereadores no País. As emendas à Constituição não vão à sanção presidencial, sendo validadas pelas mesas diretoras da Câmara e do Senado, em sessão conjunta.


O texto da PEC afirma que o número de vereadores aumentaria de 51.748 para até 59.791, um crescimento de 8.043. Porém, a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) diz que, com base em dados populacionais atualizados, o aumento seria de 51.988 para 59.611, ou seja, mais 7.623 vereadores.

Depois que os presidentes da Câmara e do Senado, Michel Temer (PMDB-SP) e José Sarney (PMDB-AP), assinaram a promulgação, os suplentes de vereadores que ocupavam as galerias cantaram todo o Hino Nacional. Depois, cantaram parabéns a Michel Temer, que completa 69 anos hoje.

Apesar de aumentar o número de vereadores, a emenda constitucional aprovada pela Câmara estabelece um teto de gastos para as Casas Legislativas municipais. Com a inclusão deste dispositivo, os percentuais de repasse das prefeituras às Câmaras, que hoje variam de 5% a 8%, devem passar a ser de 3,5% a 7%, dependendo da população do município.

Se o artigo sobre os repasses tivesse sido retirado do texto, como ocorreu quando a matéria estava em tramitação no Senado, além do aumento no número de vereadores, a aprovação da proposta representaria também aumento nos gastos públicos.

O texto aprovado distribui os vereadores em 24 faixas, de acordo com a população dos municípios. As cidades com até 15 mil pessoas terão nove vereadores. O número máximo de 55 vereadores será permitido para municípios com mais de 8 milhões de habitantes (apenas São Paulo se enquadra neste limite).

O artigo sobre os gastos foi motivo de polêmica por ter sido retirado da PEC durante sua tramitação no Senado e o então presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), se recusou a promulgá-la. O Senado chegou a recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar garantir que a matéria entrasse em vigor, mas acabou desistindo da tentativa, com a mudança na presidência da Casa e a vitória do atual presidente, José Sarney (PMDB-AP).

Depois de Chinaglia, Michel Temer assumiu a presidência da Câmara e manteve a postura de não promulgar a PEC até obter a garantia do não aumento de gastos. A proposta então voltou a tramitar nas comissões da Casa, e o grupo parlamentar criado para debater o assunto redigiu a proposta que disciplina novos percentuais financeiros para o total das despesas do Poder Legislativo Municipal.



Apesar de o texto da PEC afirmar que a proposta tem efeito imediato, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Ayres Britto, já se manifestou dizendo que, na sua avaliação, é juridicamente impossível que a PEC passe a valer imediatamente.

Segundo Ayres Britto, o TSE editou uma resolução na qual estabeleceu o dia 30 de junho de 2008 como data-limite para a promulgação de uma emenda constitucional alterando o número de vereadores da atual legislatura.

Em seu discurso no ato da promulgação, o presidente da Câmara afirmou aos suplentes de vereadores que eventuais problemas serão discutidos no Poder Judiciário.

SUPLENTES DE VEREADORES EMPOSSADOS EM GOIÁS

André Luiz Guimarães Oliveira e o funcionário público Luiz Pontes Neto (PR), o Luiz do Detran, da cidade de Bela Vista de Goiás (GO), foram os primeiros suplentes empossados na última sexta-feira (25), dois dias após o Congresso promulgar a PEC que ampliou em cerca de 7 mil o número de vereadores em todo o país.


O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, encaminhou aos presidentes dos tribunais regionais eleitorais (TREs) ofício em que reitera o entendimento do TSE de que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 336/2009, conhecida como PEC dos Vereadores, promulgada na última semana pelo Congresso Nacional, não poderá entrar em vigor nesta legislatura.

No ofício, Britto citou a resposta a uma consulta, em 2007, na qual o TSE disse, de forma unânime, que a emenda constitucional não retroage.

Assim, o novo número de cadeiras parlamentares fixadas pela PEC dos Vereadores teria de ser submetido a uma convenção partidária, o que se dá entre 10 e 30 de junho do ano da eleição.

Os suplentes empossados afirmam que vão recorrer à Justiça caso haja alguma ação para tentar tirá-los do cargo.

“Foi feita uma emenda à Constituição aprovando o número de vereadores. Não tem dúvida jurídica quanto a isso. Se contestarem, vou entrar com mandado de segurança”, afirmou André Luiz. “Na Câmara [a votação] foi esmagadora, no Senado foi esmagadora. Se [o resultado] não valer, tem que fechar o Congresso”, disse Luiz Pontes.

TCM CONDENA PREFEITO DE ULIANÓPOLIS

O Tribunal de Contas dos Municípios decidiu, em votação unânime, que o atual prefeito de Ulianópolis, Jonas dos Santos Sousa, deverá devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 39.088,08, referente a não aprovação das contas da Câmara municipal de Ulianópolis no período do exercício financeiro de 2004, época em que o prefeito era presidente da Casa de Leis.


O TCM reprovou as contas de Jonas Santos por entender que o mesmo pagou valores exorbitantes como pagamento do salário dos vereadores e dele próprio, configurando favorecimento ilícito.

O prefeito também foi condenado a pagar uma multa no valor de R$ 8.640,00, por não haver enviado ao Tribunal de Contas os relatórios de gestão fiscal.

As contas reprovadas são as mesmas que resultaram na Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Pará contra 19 servidores da Câmara, acusados de malversação de dinheiro público.

Na ação, que tramita há mais de dois anos no Fórum da Comarca, figuram como os réus o prefeito Jonas Santos Souza e a atual presidente da Câmara, Marta Resende Soares, que à época, resolveu denunciar todas as maracutaias do atual gestor quando esteve a frente da Casa de Leis.

Por conta da Ação, tanto o prefeito quanto Marta Resende, e ainda outros 17 servidores da Câmara tiveram seus bens bloqueados pela justiça.

Atualmente, o prefeito e a presidente da Câmara estão sendo investigados pelo MP por conta de denúncias dando conta de que os mesmos estão usando os bens da prefeitura em proveito próprio. Contra Jonas Santos pesam denúncias de toda ordem, entre elas fraudes nas eleições, nas licitações do Festival do Milho e do Carnaval, aluguel de duas casas de sua propriedade para a prefeitura municipal e ainda pagamentos indevidos de funcionários.

Pesa ainda contra o atual gestor um pedido de cassação de registro, por crime eleitoral, que tramita no TRE do Pará.

AGRICULTORES FAZEM PROTESTO NA DELEGACIA


Centenas de invasores de uma área urbana de Ulianópolis se concentraram em frente a delegacia da cidade, exigindo a liberação de cinco integrantes do grupo, presos em flagrante, pelo delegado de Ulianópolis Joazil Serrão dentro da propriedade do empresário Camilo Uliana.


Além da invasão das terras, parte do grupo já ocupa desde o ano passado outra área de terra pertencente ao empresário situada na estrada da Cauaxi,na zona rural do município.

Durante a manifestação os líderes da invasão ameaçavam invadir e queimar a delegacia, caso os cinco homens não fossem libertados. Bastante exaltados, alguns membros do grupo fizeram ameaças à reportagem de O Regional que cobria o manifesto na porta da Depol.

Preocupado com o desfecho da questão o delegado de Ulianópolis solicitou reforço policial dos municípios de Paragominas e Dom Eliseu.

Durante todo o episódio o empresário Camilo Uliana que estava na delegacia para registrar ocorrência permaneceu dentro do prédio sem poder sair do local.

Em conversa com a reportagem, os cinco homens que ficaram detidos em uma sala da delegacia, disseram que entraram na área porque não possuem terras para trabalhar “Não queremos nada de ninguém, queremos apenas um lote para poder trabalhar”, disse um dos presos.Em contrapartida, Camilo Uliana disse à O Regional que é a segunda vez que o grupo invade uma de suas propriedades. “Eu tenho a documentação da área e tenho meus direitos”. Disse Uliana.

Depois de tensa negociação entre os policiais e os líderes da invasão o delegado de Ulianópolis, Joazil Serrão, instaurou Termo Circunstanciado de Ocorrência e liberou os acusados: Cláudio da Silva Leandro, paraense, 34 anos, João Batista da Sila, maranhense, 37 anos, José Raimundo Ferreira de Brito, maranhense, 28 anos, Sávio Alves da Silva, maranhense, 27 anos e Antonio José da Conceição, maranhense, 43 anos. Todos os envolvidos foram intimados para comparecer à delegacia de polícia no dia seguinte. Dias depois a justiça reintegrou a posse da propriedade ao empresário Camilo Uliana.

ADVOGADO QUER 50 MILHÕES PARA RECUPERAR ÁREA DA CBB

O professor universitário aposentado Paraguassú Éleres ingressou no Tribunal de Justiça do Estado do Pará para propor, em rito sumário, Ação Popular contra 26 empresas nacionais e multinacionais, acusadas de despejar resíduos tóxicos dentro de uma área de terra, pertencente a empresa CBB, Companhia Brasileira de Bauxita, situada a 18 quilômetros da cidade de Ulianópolis, no sudeste paraense.


Na Ação, o advogado Raphael Sampaio Vale, pede que a justiça condene as empresas a pagar a quantia de 50 milhões de reais para recompor e recuperar toda a área contaminada pelos dejetos tóxicos.

O caso chamou atenção de todo o Estado no ano de 2003, quando o funcionário da empresa incineradora CBB, Manoel Benedito dos Santos, morreu em circunstâncias suspeitas dentro do pátio da Uspam, após manusear produtos químicos. Ele foi retirado da empresa e levado para a cidade de Imperatriz, onde já chegou em estado de óbito.

Depois de uma intensa batalha, que envolveu moradores, autoridades municipais, estaduais e ainda lideranças da sociedade civil do município, a empresa CBB foi fechada em novembro de 2003. O gerente da empresa fugiu da cidade e jamais foi localizado pela justiça. Na comarca de Ulianópolis, tramitam três ações contra a Companhia. Há cerca de três anos atrás, a área onde funcionava a CBB foi leiloada para pagar dívidas trabalhistas.

A partir do ano de 2005, as empresas que mandaram lixo para Ulianópolis ingressaram na justiça solicitando autorização para começar a retirada dos resíduos. Nos pedidos, as empresas alegam que foram enganadas pelos proprietários da CBB, que prometeram incinerar os resíduos em local seguro, acordo que não foi cumprido pela empresa. “O pedido de retirada é uma confissão de que essas empresas contaminaram a área, portanto, elas têm que pagar para recuperar o dano causado”. Afirmou a O Regional o advogado Raphael Vale.

Entre os resíduos mais perigosos que ainda permanecem até hoje espalhados a céu aberto no pátio da CBB, sendo inclusive retratados no programa Fantástico, da Rede Globo, estão materiais de sobras de construção da Usina Angra II, no Rio de Janeiro, fato que chamou a atenção do professor universitário Paraguassú Éleres, que não entende porque uma empresa como a Eletrobrás Termonuclear, que também é ré na Ação, e que trabalha com material nuclear, enviou os resíduos, de altíssima periculosidade, para uma cidade no meio da Amazônia. “Está claro que esse material representava perigo, do contrário, tudo poderia ser incinerado em outra empresa especializada e mais próxima do Rio de Janeiro”. Ressaltou Vale.

Dentre as empresas arroladas no processo estão a Stolthaven Ltda, Scarlat Comercial Ltda, Vopax Brasil S.A, Tintas Coral, Trimtec, Texaco, Stoncor, Santista, Recofarma, Pepsi Cola, Internacional Paper do Brasil,Hokko do Brasil, Granel Química, Grace Brasil, Camargo Corrêa,Brasco Logística, Bic do Brasil, entre outras.

BACIA HIDROGRÁFICA COMPROMETIDA

Na ação, o advogado Raphael Vale ressalta que “grande quantidade de resíduos industriais naturalmente disseminaram-se por uma área de mais de 20 hectares“.

Conforme o material fotográfico anexado ao processo, os resíduos contaminaram rios, uma vez que os dejetos possivelmente alcançaram a margem direita do rio Capim, que passa pelo município de São Domingos do Capim, ponto de tributação do rio Guamá e seguindo por locais onde residem populações ribeirinhas e chegando, finalmente, ao município de Belém, através do rio Guamá e baia de Guajará, onde ocorre a captação de água para os lagos Bolonha e Água Preta, que abastecem a cidade. “Cumpre-se ainda observar que, no refluxo das marés que adentram o estuário tocantino as águas necessariamente não retornam só ao rio Guamá, mas, nessa direção defluem para os rios Acará e Mojú. Ou Seja , a poluição ambiental hídrica gerada pelos resíduos da CBB, iniciada na micro bacia de Ulianópolis, poderá ter se propagado até a parte sul da Ilha do Marajó”. Afirma o documento protocolado no TJE.

Finalizando a Ação Popular, o proponente solicita que vistoria de campo por técnicos do Ibama e da Universidade Federal do Pará e que se proceda inspeção judicial, acompanhada por agentes da Polícia Federal, requisitando helicópteros da Força Aérea Brasileira, sediados na base de Val-de Cans, e ainda que “condene os diretores das empresas rés as penas de reclusão cabíveis, conforme a gravidade de cada caso”.

É FÁCIL ENCONTRAR

MEGA SOM ACESSÓRIOS


Temos tudo para aparelhar o som de seu veículo. Fazemos orçamento sem compromisso. Fone -3726 – 14 23 ou 8134-1780. Falar com Beto.



AÇOUGUE DO ITA

Além de todo o tipo de carne bovina também temos verduras e hortaliças. O melhor preço da cidade. Bairro Palmeira s/n



AUTO ELÉTRICA CARECA

Fazemos revisão e reparos elétricos em seu veículo. Temos o melhor preço de Ulianópolis. Venha e comprove. Bairro Palmeira Fone – 9903-5418



LAVA JATO GALEGO

Lavamos todos os tipos de veículos. Lavagem completa ou parcial. Atendimento de primeira linha. Resende II. Fone 8823-9041 ou

8224-6926. Atendemos em domicílio.



OFICINA DEMIR

Lanternagem, pintura e polimento de veículos pequeno e de grande porte. Também trabalhamos com solda e fibra. Faça uma visita. Fone 8151-4570.



COPAF PEÇAS

Parafusos, correia, rolamentos industriais e mangueiras para qualquer tipo de máquina. Bairro Palmeira.

Fone: 3726-2316 ou 8118-3517.



TROCA DE ÓLEO ( Posto Madeireiro )

Temos óleo lubrificante de várias marcas para todos os tipos de automóvel. Oferecemos os melhores preços da praça.

Fone 3726-1134 ou 8167-1442

AUTO ELÉTRICA RODRIGUES

Fazemos completo serviços elétricos em veículos

De qualquer modelo.

Fone: 8126-3390



MARCENARIA R & J

Fabricamos mesas, cadeiras,armários em geral

E recuperamos móveis usados. Faça-nos uma

visita. Fones: 8224-7599 ou 8245-2580



ELETROMECÃNICA JL

Fazemos revisão mecânica completa em seu veículo.

Visite-nos e comprove a excelência de nossos

Serviços. Fones: 3726-1853 ou 9904-1835



DIESEL E BOMBAS INJETORAS

Fazemos serviços de reparos e recuperação

De bombas injetoras. Temos para pronta

Entrega.Fones: 8184-4746 ou 9123-8879



DISMEL MOTORES

Temos para pronta entrega motores e

Motosserras em geral. Também trabalhamos

Com conserto e reparo dos equipamentos.

Visite-nos, BR-010. Fone: 3726-1124



MOVELARIA REAL

Fabricamos mesa, cadeiras armários e

Móveis em geral. Também distribuímos

Nossos produtos para todo o Estado.

Fone: 3726-1409 ou 8167-9097



SHOPPING DA CARNE

Fornecemos todos os tipos de carnes

Para seu churrasco. Temos ainda polpa

De fruta da melhor qualidade. Funcionamos

De segunda a sábado. Fones :3726-1491 ou

8165-3974



MOTO-TAXISTA

Precisando de corrida de moto entre em

Contato com DEGALUTE. Ligue e confira

A qualidade dos nossos serviços.

Fone: 8175-9611



LIECI MOTOS

Serviços mecânicos e elétricos de motos.

Também fornecemos peças de reposição

Com ao melhores preços do mercado.

Fones: 3726-1636 ou 8149-0821



LÍDER ESTOFADOS

Trabalhamos com estofamentos em geral

e ainda recuperamos móveis confeccionados

em estofados. Recuperamos ainda estofamento

em veículos.Fones:8196-8902 ou 8118-3517



J C MOTOPEÇAS

Fornecemos peças para todos os tipos de motos.

Visite nossa loja e confira a qualidade das peças

e serviços. Fone: 8201-8160



COSTUREIRA

Costura-se roupas em geral. Precisando de costureira. Ligue para nós. Fabricamos blusas, vestidos, saias, etc Fone: 8259-4032





FRANGO FORTE

Vendemos frangos vivos e abatidos, com os melhores preços. Entregamos em domicílio. Fone: 8158-1055



FÁBIO INSTALAÇÕES

Alarme, cerca elétrica, portões e outros serviços para garantir a maior segurança de sua residência.

Fone: 3726-1581 ou 9196-9723



SUPERMERCADO BOM PREÇO

Venha conferir os melhores preços da cidade nos gêneros alimentícios e outros produtos

para seu conforto e satisfação. Bairro: Resende

II. Fone: 3726-1320



CYBER CAFÉ

Para acessar a internet e outros serviços de

informática procure o nosso endereço no

Bairro Resende II ou entre em contato pelo

telefone 9989-2199



DROGARIA MENEZES

CUIDANDO BEM DE SUA SAÚDE

Dor de dente, febre , mal estar. Ligue para

nós e confira a eficiência de nosso atendimento.

Bairro: Resende II. Fone: 3726-1530



DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS

Fornecemos todos os tipos de bebidas para

atender o seu estabelecimento comercial e

residência. Bairro: Resende II. Fone:

3726-1635



AÇOUGUE DO GORDO

Temos o mais variado tipo de carnes e derivados da região. Faça-nos uma visita e confira. Fone: 8176-5288



FARMÁCIA BAHIA

Para atender ao seu problema de saúde.

Ligue para nós e confira a variedade de

remédios e a rapidez de nosso atendimento.

Bairro: Centro.

Fone: 8165-7143 ou 8803-5169



DANKS PIZZARIA

Venha saborear a mais deliciosa pizza de

Ulianópolis. Fazemos entrega em domicílio.

Visite-nos e comprove. Fone :3276-1679



CHAVEIRO

Fazemos cópias de chaves de cofres, portas

cadeados e diversos. Ligue: 9176-0817



SELMA CABELEIREIRA

Corte de cabelo, escova, penteados e outros tratamentos de beleza. Também temos

manicure. Fone: 9627-6384



ÓTICA ALIANÇA

Venha comprar os seus óculos escuros e de

grau conosco e verifique a qualidade de

nossos produtos. Fone:3726-1693



DRª LARISSA MENEGON GONÇALVES

CIRURGIÃ DENTISTA

Fone: 3726-2322



COMERCIAL MARANHÃO

Temos a maior variedade de produtos alimentícios e outras variedades com preços abaixo da média. Fone:9618-4407



CEIÇA CABELEIREIRA

Fazemos tratamento de beleza, cortes de cabelo, penteados, alisamentos, manicure e outros serviços. Fone:9995-1253



HOTEL DOS VIAJANTES

Visitando nossa cidade, procure os nossos serviços e confira os nossos preços.Oferecemos quartos e suítes com ar condicionado e televisor.

Fone:3276-1311



ALUGUEL DE VAN

Para transporte de passageiros e fretes procure o IVAN pelo fone:8182-3486



MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO FICASA

Procurando matérias para sua construção?

Venha nos visitar e confira os nossos preços.

Fone:3726-1406



TELEGÁS

Se o seu gás acabou, faça a troca conosco pelo fone: 3726-1988 ou ligue:0800-280 1988



JK AUTO PEÇAS

Temos peças de reposição e oferecemos

Os melhores serviços mecânicos para o seu veículo: Fone:3726-1277



ALUGA-SE

Galpão em madeira, situado no bairro

Palmeira, Rua do Mercado. Fone: 9912-3879



DEPÓSITO DE BEBIDAS

Fornecemos bebidas para atender o seu ponto comercial. Temos outras variedades. Ligue e fale com a KÁTIA. Fone:8192-0711

SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS EM PÉ DE GUERRA

Uma contenda judicial que já se arrasta desde setembro de 2008 dividiu a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Paragominas, SINTRACPAR.


A comerciária Suely Cruz Bremenkamp, que era vice-presidente da entidade, afirma que teve que assumir a diretoria devido a uma série de irregularidades que teriam sido praticadas pelo ex-presidente, Francisco Rodrigues Custódio, que foi afastado do cargo.

O tesoureiro Ezequias Ferreira da Silva também afirma que a diretoria do Sindicato esta pedindo intervenção da justiça para dar garantias de vida para a atual presidente.

Suely disse a O Regional que depois que assumiu a presidência do SINTRACPAR passou a ser perseguida e ameaçada por Francisco Custódio.

A comerciária alega que nas eleições de 2008, Francisco Custódio foi candidato a vereador sem se desligar do Sindicato, ferindo o Estatuto da entidade. “Ele diz que se afastou mais isso ocorreu só de fachada. Ele continuou frequentando a sede e agindo como presidente”. Frisou Suely.

A partir de então, a vice-presidente disse que passou a tomar conhecimento de várias condutas irregulares que estavam sendo praticadas por Custódio, entre elas não prestar contas aos membros, acordos extra-judiciais com trabalhadores sem instrução, entre outras.

A comerciária afirma ainda que quando tentou interferir na situação, recebeu uma proposta de Custódio e da advogada do mesmo, para que ficasse em casa, sem frequentar a sede do sindicato, recebendo para tanto a quantia de 500 reais mensais, proposta esta que foi recusada por Suely.

No dia 19 de setembro do ano passado, uma assembléia geral realizada no Sindicato decidiu afastar Francisco Custódio da Diretoria, sendo empossada no cargo a vice-presidente Suely Cruz.

No mesmo ano a Justiça do Trabalho concedeu Liminar mantendo o afastamento de Custódio e reconhecendo Suely como presidente da entidade.

Depois da decisão judicial, Francisco Custódio elegeu uma nova diretoria do mesmo sindicato, destituindo a direção anterior, sendo que a cidade de Paragominas passou a ter dois presidentes da mesma entidade.

Durante este período, Suely Cruz afirma que passou a receber constantes ameaças por parte de Francisco Custódio, se vendo obrigada a registrar inúmeras ocorrências policiais e andar com seguranças. “Eu temo pela minha vida” Afirma Suely.

O episódio mais crítico da contenda se deu no dia 04 de setembro quando após várias tentativas os partidários do ex-presidente Francisco Custódio invadiram a sede da entidade e retiraram vários objetos como sofás, televisão , fogão, geladeira e mesas, deixando a sede completamente limpa.

A presidente Suely Cruz, disse a O Regional que no dia da invasão foi agredida fisicamente pelos invasores, sendo que do episódio também teriam participado dois vereadores de Paragominas. “Eles nos trancaram dentro de uma sala por mais de 20 minutos”. Desabafou Suely, denunciando que os membros do SINTRACPAR foram vítimas de cárcere privado.

A comerciária afirma que a invasão foi registrada por câmeras e tudo foi registrado na Depol de Paragominas. “A polícia foi totalmente omissa” Disse. Atualmente, Suely Cruz diz que aguarda uma posição da justiça para dar fim a questão. “Pedimos à justiça a prisão preventiva do Custódio e a devolução de todos os bens do sindicato”. Ponderou a comerciária.

Durante a entrevista, Suely Cruz também entregou a reportagem uma nota assinada pelo presidente da Federação dos Trabalhadores do Comércio de Paragominas, FETRACOM, José Francisco Pereira, orientando que todos os repasses financeiros, bem como as rescisões contratuais de trabalhadores deveriam ser pagos e realizados na sede da entidade, presidida por Suely Cruz. “Isso não está sendo cumprido. Eles estão indo nas lojas e coagindo as pessoas a pagar”. Diz Suely.

Procurado pela reportagem de O Regional, o ex-presidente da entidade, Francisco Custódio, negou categoricamente todas as denúncias a ele imputadas e disse que toda a celeuma é fruto de uma “questão pessoal” entre ele e o presidente da FETRACOM - Federação dos Comerciários do Pará, José Francisco Pereira, que seria seu “inimigo político”.

Custódio relatou que todas as denúncias são inverídicas e que a comerciária Suely Cruz estava sendo usada por José Francisco. “Ela está como laranja nessa história” Ressaltou. Com relação a seu afastamento, Custódio disse que é um dos fundadores do Sindicato e que a justiça já decidiu pela anulação da Liminar que reconheceu Suely como presidente.

Francisco Custódio entregou a O Regional cópia da ata de uma Assembléia Geral realizada no dia 4 de agosto, que afastou do cargo a presidente Suely Cruz e empossou Denis Vieira de Oliveira. “Tomamos essa medida e vamos aguardar a decisão da justiça, uma vez que a Suely se recusa a entregar o cargo” Disse Custódio. Segundo ele, na gestão de Suely, existem convênios atrasados na ordem de 50 mil reais.

Francisco Custódio também disse para a reportagem que a Assembléia Geral que o afastou do cargo não teve legitimidade. “Essa assembléia não pode ser reconhecida” Disse.

Quanto as denúncias de agressão e ameaças o ex-presidente declarou que tais fatos jamais existiram e que todos os procedimentos policiais foram tomados. “Se tivéssemos agredido alguém nós teríamos sido indiciados, coisa que não aconteceu. Não há inquérito instaurado”. Finalizou Custódio.

TRAFICANTE BALEADO EM RONDON DO PARÁ

A polícia civil de Rondon do Pará está investigando as circunstâncias de um atentado ocorrido por volta de 12:30 do dia 24, quinta-feira, e que teve como vítima Marco Jean Guimarães dos Santos, paraense, 32 anos, apontado como um dos principais traficantes que tem como zona de atuação os principais bairros periféricos da cidade de Rondon.


Marcos Jean trafegava nas ruas do centro, em uma motocicleta de sua propriedade, quando dois homens surgiram em outra moto efetuando vários disparos contra a vítima que caiu na pista em uma poça de sangue.

Socorrido por pessoas que transitavam pelo local Marcos Jean deu entrada no hospital municipal de Rondon por volta de 1 hora da tarde. Porém, em virtude da gravidade dos ferimentos provocados pelos projéteis, o paciente foi encaminhado as pressas, em estado grave, para um hospital de Marabá.

Em contato com O Regional o delegado Marco Antonio Oliveira, titular da Depol de Rondon disse que a principal linha de investigação da polícia atenta para um possível acerto de contas, uma vez que existe uma guerra que esta sendo travada entre grupos de traficantes que atuam na cidade.

Marco Antonio ressaltou ainda que a vítima Marcos Jean Guimarães já era alvo de investigação da polícia face as inúmeras denúncias dando conta de que o mesmo trafica drogas na região. “Vamos aguardar que o acusado receba alta para tomar o depoimento do mesmo”. Finalizou o delegado.

CRIANÇA BALEADA NA CABEÇA MORRE EM BELÉM

A menor de 1 ano e 8 meses, que foi alvejada com um tiro na cabeça na noite de quinta-feira,10, na cidade de Paragominas, faleceu um dia depois de dar entrada no hospital metropolitano, em Belém.


Conforme informações fornecidas pela polícia, a menor foi atingida quando o pai, Luciano Santos, foi executado dentro de um bar, no bairro Cidade Nova.

Testemunhas disseram à polícia que quando os criminosos chegaram ao local para executar Luciano, o mesmo se abraçou com a criança, na tentativa de sensibilizar os criminosos. Luciano, que seria envolvido com tráfico de drogas e assaltos, foi alvejado com três tiros e ainda chegou a ser socorrido, mas faleceu logo depois de dar entrada no Hospital Municipal de Paragominas.

A criança, que foi baleada na cabeça quando estava no colo de Luciano, foi levada às presas para Belém , porém, não resistiu aos ferimentos e faleceu um dia depois de ser internada no Hospital Metropolitano.

A cerca de dois anos atrás, pelo menos doze assassinatos em série foram cometidos em Paragominas de modo semelhante, sendo que os assassinos se utilizavam de motocicletas, capacetes ou capuzes para praticar os crimes. Com o assassinato do açougueiro Luciano, cometido com o mesmo modus operandi a polícia começa a investigar senão se trata da mesma facção criminosa.

Em contato com a reportagem de O Regional, o delegado superintendente da zona guajarina, Silvio Maués, informou que a polícia já estava em campo investigando e que já existem pistas sobre a identidade dos criminosos. “Sabemos que o crime não foi cometido por profissionais, uma vez que os criminosos deixaram várias evidências”, ressaltou Maués.

Uma das principais linhas de investigação da polícia aponta para um possível acerto de contas uma vez que a vítima tinha ligações com atividades criminosas e respondia a vários processos na comarca de Paragominas.

MEGA OPERAÇÃO PRENDE 34 TRAFICANTES

Uma grande operação policial sob o comando do delegado superintendente da zona guajarina, Silvio Maués, cumpriu, 34 mandados de prisão expedidos pela juíza de Paragominas, Sherida Keila Pacheco.


Uma investigação da polícia, iniciada em meados do mês de junho deste ano, passou a monitorar vários pontos de drogas em Paragominas e os passos dos traficantes, desde a entrada da droga, via Colômbia – Mato Grosso, até a chegada e distribuição em municípios do sudeste e nordeste paraense.

Os mandados foram cumpridos pela equipe do delegado Silvio Maués, em vários bairros de Paragominas. Depois das prisões, todos os presos foram levados para a sede da superintendência de Polícia Civil, onde foram apresentados à imprensa.

Entre os presos, está o ancião Antonio Sampaio, de 65 anos, alcunhado como “Vovô do Tráfico”, que foi detido juntamente com a traficante Claudete, conhecida como “Detinha” ou “Paquita”.

Policiais civis se dirigiram até a cidade de Ulianópolis, que fica a 100 quilômetros de Paragominas, onde cumpriram mandado de prisão contra a nacional Wilma Duarte, que seria encarregada de receber a droga em Paragominas e distribuí-la naquele município. Conforme informações fornecidas pela pólícia, Wilma Duarte seria a gerente da traficante Rosinéia, apontada como principal distribuidora da droga na cidade de Paragominas.

Wilma foi presa na rua Fortaleza, no bairro Resende II, área periférica de Ulianópolis e recambiada para Paragominas. Durante o cumprimento dos mandados, a polícia também autuou as nacionais Edileuza Figueiredo e Rosângela Paiva por tentativa de suborno, uma vez que elas ofereceram dinheiro aos policiais para não serem presas.

Os presos acusados de tráfico são Francisco Alves da Cunha, o “Panta”, Antonio Soares da Silva, o “Ronaldo”, José Reginaldo de Oliveira Araújo,Rosinéia dos Reis Lima, a “Néia”, Rosangela Pereira Paiva, Marco Antonio Merusca, Genilval Celino de Sousa, José Magno da Silva, Rodrigo do Nascimento, o “Lourinho”, Maria Soares da Silva, vulgo “Rosilene”, Raimundo do Espírito Santo, Wilma Duarte Ferreira da Silva, José Rodrigues Oliveira Araújo, os irmãos Edson e Edileuza Figueiredo, Fátima dos Reis Lima, Eloi de Melo Oliveira, Antonio Sampaio, o “Vovô do tráfico”, Cícera Pereira, Elandro Marcos Gusmão Teixeira, Fábio Freitas, Liliane Celina, Ilda Romão, Moacir, Zedequias e Denise.

Em contato com O Regional, o delegado Silvio Maués, que comandou toda a operação disse que a polícia iniciou um intenso combate ao tráfico de drogas devido o aumento de assassinatos envolvendo usuários e traficantes, sendo que os criminosos já estavam estabelecidos em Paragominas e enviando e comercializando drogas para vários municípios paraenses

Maués disse que o traficante José Reginaldo de Oliveira Araújo, que seria um dos principais líderes do bando, também preso, trazia a droga da fronteira da Colômbia, via Mato Grosso, repassando para traficantes de municípios do Pará e ainda para os estados do Acre e Maranhão.

De acordo com as investigações da polícia, em Paragominas, a chefe do tráfico seria a nacional Rosinèia dos Reis Lima, a “Néia”, que distribuía a droga em toda a cidade e ainda para os municípios de Castanhal e Ulianópolis.

O delegado Silvio Maués disse a reportagem que, recentemente, um carregamento de 25 quilos de cocaína, que pertencia a facção criminosa, foi interceptado em uma estrada no Estado do Acre. Edileuza Figueiredo, outra chefe do grupo, era responsável por distribuir a droga em parte da cidade de Paragominas e no município de Ipixuna.

A polícia transferiu para o presídio de Paragominas o nacional Antonio Soares da Silva, vulgo “Ronaldo”, apontado como um dos traficantes mais perigosos do grupo, acusado de praticar homicídios e roubos na região. “Ronaldo” era o homem que fazia as “cobranças” da venda de drogas para a boca de fumo que pertencia a também traficante Maria Soares, a “Rosilene”, irmã do mesmo. O delegado Silvio Maués disse ainda que a operação só teve êxito graças ao apoio da Polícia Militar, Ministério Público e TJE, que deram suporte para o trabalho da polícia civil na região.

Durante a operação que cumpriu os mandados, a polícia também apreendeu grande quantidade de cocaína, crack e maconha e ainda 20 mil reais em dinheiro, uma balança de precisão para pesar drogas, uma arma de fabricação caseira e 9 aparelhos de telefone celular.

CARVOEIRO ASSASSINADO EM DOM ELISEU

Funcionários de uma carvoaria situada na localidade de Ligação, distante cerca de 20 km de Dom Eliseu, encontraram, dentro de um barraco, o corpo do agricultor Carlos Jordão Vieira da Costa, 33 anos, piauiense.


O corpo foi encontrado dentro de uma rede com sinais de violência na região da cabeça.

O carvoeiro José Francisco, maranhense, 37 anos foi quem procurou a delegacia de polícia de Dom Eliseu para registrar a ocorrência. O depoente contou aos policiais que no dia anterior ao crime Carlos Jordão estava a procura de trabalhadores para atuar em uma carvoaria na localidade de Ligação.

José Francisco disse também à polícia que trabalhava com a vítima em uma carvoaria havia 2 meses e que naquela data Carlos Jordão havia recebido o seu pagamento e teria seguido para a Vila Ligação, onde foi se divertir e tomar umas cervejas.

Para o delegado José Alves, titular da Depol de Dom Eliseu, a testemunha disse que acredita que o carvoeiro foi vítima de roubo seguido de morte, uma vez que o mesmo foi assassinado, provavelmente, com pauladas na cabeça, enquanto dormia dentro do barraco, sendo que o dinheiro que estava com o mesmo desapareceu.

Uma funerária da cidade foi contratada para levar o corpo para o Estado do Piaui, onde será sepultado. Até o final desta edição, a polícia ainda não tinha pistas do assassino.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

JERRY ADRIANI CANTA EM ULIANÓPOLIS


O ídolo da jovem guarda, o cantor Jerry Adriani, chega à Ulianópolis na próxima sexta-feira, 04 de setembro, onde realizará um grande show no Clube das Damas da Maçonaria da cidade, a partir das 23 horas. As mesas para o evento já estão praticamente esgotadas e os ingressos só serão disponibilizados para o público na semana do show.
Jair Alves de Souza, nacionalmente conhecido como Jerry Adriani, nasceu no bairro do Brás, em São Paulo. Tornou-se artisticamente conhecido com o nome de JERRY ADRIANI e iniciou vida como cantor profissional em 1964, com o LP ITALIANÍSSIMO.
JERRY ADRIANI estourou com UM GRANDE AMOR, primeiro LP gravado em português. Na mesma época, apresentou o programa "Excelsior a Go Go" pela TV Excelsior de São Paulo em parceria com o comunicador Luiz Aguiar e tinha em seu set nomes como OS VIPS, OS INCRIVEIS, PRINI LOREZ, CIDINHA SANTOS ETC.
No cinema fez três filmes como ator/cantor "Essa Gatinha a Minha" (com Peri Ribeiro e Anik Malvil) "Jerry, A Grande Parada", "Jerry em busca do tesouro" (com Neyde Aparecida e os Pequenos Cantores da Guanabara).
O cantor foi o responsável pela vinda de Raul Seixas para o Rio de Janeiro, de quem se tornou grande amigo ainda em Salvador. "Raulzito e os Panteras", como eram conhecidos, formavam a banda de apoio que tocou com JERRY ADRIANI durante 3 anos."Tudo que é bom dura pouco", "Tarde demais", "Doce doce amor" foram algumas das músicas de Raul Seixas gravadas pelo artista. Raul foi produtor de JERRY ADRIANI, entre 1969 e 1971, até iniciar sua carreira solo.
Participou das trilhas sonoras das novelas A INDOMADA da Rede Globo de Televisão com a música "Engenho", letra de Aldir Blanc e música de Ricardo Feghalli, e ZAZA internacional também da Rede Globo, com a música "Con Te Partiró" com participação da cantora Mafalda Minozzi.
Participou em 1998 da gravação de "Mil Faces" um dos temas principais do programa infantil Vila Esperança da Tv Record, e foi convidado para interpretar "IMPOSSIVEL ACREDITAR QUE PERDI VOCE" composição de Márcio Greick para o projeto de "Sucessos dos anos 70", lançamento Polygram.
Lançou pela INDIE RECORDS, em 1999 o CD FORZA SEMPRE com músicas da Legião Urbana gravado em italiano que JERRY ADRIANI considera como um marco em sua carreira ultrapassando as 200.000 cópias em numero de vendagem.
FORZA SEMPRE foi produzido por CARLOS TRILHA também produtor de RENATO RUSSO no EQUILIBRIO DISTANTE. Participaram também do trabalho outros músicos que acompanhavam os shows da LEGIÃO URBANA: Fred Nascimento e Jean Fabra também autor de sete versões das músicas para o italiano. As outras três ficaram a cargo do cantor e compositor italiano Gabriele de L'utre.
Até hoje vem fazendo muitos shows pelo país e em 2006 participou da trilha sonora da novela CIDADÃO BRASILEIRO novamente da Rede Record só que agora numa releitura atualizada da música JAILHOUSE ROCK, conhecida mundialmente na inconfundível voz de ELVIS PRESLEY.Em Outubro de 2007 gravou seu primeiro DVD no Canecão, em parceria com o Canal Brasil.

Amado Batista abre VII Feira Agropecuária de Dom Eliseu


O cantor Amado Batista abriu oficialmente no Sábado, 22, a VII Feira Agropecuária de Dom Eliseu.
Cantando sucessos como Serenata, Seresteiro das Noites, Princesa, Amor Perfeito, entre outros, o cantor levou os fãs ao delírio no Parque de Exposições da cidade.
Durante toda a semana, o evento apresenta atrações de nível nacional tais como Forró Do Muído e banda Mala Sem Alça. Também são atrações a banda Amor Real e ainda o cantor evangélico David Quilan.
Durante a Feira, acontece Leilões de gado, rodeio e muitas opções de entretenimento. A feira agropecuária é uma promoção do Sindicato dos produtores rurais, em parceria com a prefeitura de Dom Eliseu.
Em contato com a reportagem, o prefeito da cidade, Joaquim Neto, disse que a Feira é um evento importante para a renda municipal, uma vez que atrai visitantes de outras cidades. “è uma festa de grande importância paa nossa cidade”. Diz Joaquim.
Campeão absoluto na vendagem de discos o cantos Amado Batista ofereceu um show inesquecível.Passando a existir a partir do ano de 2003, a Feira Agropecuária de Dom Eliseu vem se superando a cada versão. Pelo palco da Feira, durante esses anos já passaram nomes nacionais de peso tais como as bandas Calypso e Raça Negra. Para este ano, a durante os oito dias de festa, a organização tem uma expectativa de público de aproximadamente 150 mil pessoas.

Paragominas encerra 43a. Exposição Agropecuária

Encerrou oficialmente no dia 19 de agostoa, com o show da banda de Forró Anjo Azul, a 43a. Feira Agropecuária de Paragominas.
O evento, que já é tradicional na região nordeste do Pará, atraiu pecuaristas e empresas de todo o estado, sendo que registrou a passagem de mais de 220 mil pessoas, segundo estimativas dos organizadores.
O Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas avalia de forma positiva o volume de negócios movimentados durante a Feira deste ano.
Uma das novidades do evento foi a Palestra Ouro Verde Fertilizantes, que abordou o tema do Manejo da adubação em pastagens, ministrado por Eduardo Saldanha.
No evento deste ano ganharam destaque os Leilões Guzerá, organizado pelos pecuaristas Genis Deprá, Valério Pimenta e Rui Leão e ainda o 5 Leilão Condomínio.
As atrações musicais ficaram por conta da banda de forró Mala Sem Alça, Swing Moleque, João Neto e Frederico, João Victor e Adriano, Aviões do Forró e ainda o show gospel do cantor Fernandinho e Banda.
Durante os nove dias de festa os visitantes foram agraciados com rodeios de gado, parque de diversões e uma variedade de atrações.
Os organizadores estimam que este ano a Feira movimentou mais de 20 milhões de reais nos vários segmentos comerciais que expuseram seus produtos durante o evento.
A Feira de Paragominas já faz parte do calendário dos grandes eventos que ocorrem todos os anos no Estado do Pará.

Fazendeiros querem alugar florestas para americanos

O texano John Carter é uma das figuras mais polêmicas da região do Xingu, em Mato Grosso. Ele vive na região há 12 anos. Carter chegou ao Xingu depois de se casar com uma brasileira, com quem teve duas filhas. O casal ganhou da família dela uma fazenda de gado, com 8 mil hectares , entre os rios Araguaia e Xingú . Em 1997, quando ele chegou, viver no Xingu significava conviver com o avanço descontrolado da fronteira agrícola. A primeira luta foi contra os invasores. Confrontos dignos de filmes de caubói.
Depois disso iniciou-se nova briga para difundir as idéias ambientais entre os fazendeiros vizinhos.
A dobradinha americano-ambientalista gerou desconfianças. Ao entrar em fazendas, com o pesquisador Daniel Nepstad, também americano, da fundação Moore, o grupo de Carter muitas vezes era expulso à bala antes mesmo de abrir a boca. Quando conseguiam falar sobre meio ambiente, a coisa piorava.
Com muita persistência eles conseguiram aliados brasileiros e fundaram a Aliança da Terra, uma espécie de ONG que está mudando as práticas agrícolas locais. A ONG já reúne cerca de 1 milhão de hectares de fazendeiros que aceitaram rever a forma de plantar, lidar com a água e usar insumos agrícolas. Uma vitória inimaginável há dez anos atrás.
Agora, Carter se impôs um novo desafio : alugar as florestas para os americanos. A idéia , bastante ousada, é captar dinheiro de fundos internacionais, principalmente dos Estados Unidos, para financiar a preservação e reduzir o desmatamento, responsável por 17,4% das emissões de gases causadores das mudanças climáticas. Em troca, quem contribui para esse fundo ganha créditos para abater de suas emissões industriais. Em outras palavras : quem não consegue cumprir integralmente as cotas de redução de poluição pode atingir os pontos que lhe faltam “comprando” a redução alheia.
Essa proposta é conhecida internacionalmente por Redd (sigla para redução de emissões por desmatamento evitado, em inglês). A criação de um mercado assim pode ser importante para a preservação das regiões tropicais – e para começar a reduzir a poluição global e salvar o clima do planeta. Os primeiros projetos viáveis do mundo são justamente os brasileiros, como os de Carter.
No total, estima-se que o aluguel de florestas poderá trazer ao Brasil de US$ 5 bilhões a US$ 8 bilhões por ano para conservação. Para aproveitar oportunidades como esta, o presidente Lula anunciou recentemente que vai criar uma secretaria de Crédito de Carbono. Porém, a chegada desse dinheiro depende, antes de tudo, da aprovação do mecanismo do Redd na convenção mundial do clima, que acontece em dezembro, em Copenhague, na Dinamarca.
Um aliado inusitado da proposta é o governo americano. Esse mecanismo de compensação com florestas é parte importante do Projeto de Lei aprovado no início de julho pela Câmara dos Deputados, nos Estados Unidos.
A Lei prevê que as usinas termoelétricas, que usam o carvão para produzir energia e representam 80% das emissões do país, paguem licença para poluir. Essas licenças vão ser reduzidas a cada ano.
O negócio faz sentido econômico. Segundo estimativas do Painel dos cientistas da ONU (IPCC), evitar a emissão de 1 tonelada de carbono diminuindo o desmatamento custa hoje US$ 5. Mudar uma indústria para ser mais eficiente e economizar energia custa pelo menos 20 dólares por tonelada
A proposta também é interessante para os fazendeiros da Amazônia. Ao rodar nas estradas do Xingu é fácil compreender porquê. Soja e pastos intermináveis formam um grande tapete verde que se estende por centenas de quilômetros. Fora das terras indígenas, o pouco de árvores que restou (35% em toda a bacia), pertence as reservas florestais obrigatórias das fazendas.
Seriam os 80% de mata que a lei brasileira exige ser preservada nas propriedades particulares.
O difícil é manter essa floresta em uma região onde a soja rende 400 reais por hectare.O projeto de pagamento pela preservação prevê que as florestas precisam continuar inteiras por trinta anos.
Além de evitar que o proprietário destrua as árvores, os proponentes da iniciativa devem precaver-se contra as queimadas, problema grave na região do Xingu. Para evitar o fogo, está previsto no projeto do Xingu a criação de uma brigada de incêndio. A idéia é proteger 13 milhões de hectares em volta do Parque Indígena.
Entre os países ricos em florestas tropicais, o Brasil é o que apresenta as melhores condições para receber investimentos. A principal vantagem brasileira são as metas que o presidente Lula assumiu há um ano para zerar o desmatamento ilegal em duas décadas.
O segundo ponto é que temos um sistema já implantado de monitoramento de desmatamento por intermédio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).Uma etapa prevista pelo projeto é ampliar o aluguel de florestas para os assentamentos de reforma agrária e os lotes de agricultura familiar da Amazônia.
Hoje, mais de 80% dos assentamentos da região são voltados para a criação de gado leiteiro. Ou pior, para a produção de carvão vegetal. Nem mesmo as reservas extrativistas, como a Chico Mendes, no acre, estão livres do avanço dos rebanhos.
Apesar do otimismo, a idéia tem mais críticos que seguidores. Muitos países europeus não concordam que o primeiro passo para combater o aquecimento global seja compensar emissões por intermédio do desmatamento evitado.
A medida, segundo eles, pode reduzir o empenho dos países ricos em abandonar os combustíveis fósseis. Algumas ONGs, como o Greenpeace, concordam com a ressalva.
Para vencer esta resistência, o sistema de pagar por desmatamento evitado pode ser oferecido aos países campeões de emissões como uma opção voluntária.
Assim, os países doadores não podem usar o que a floresta preservada deixou de poluir em suas contas de emissões. O Brasil já recebeu 110 milhões de reais, de 1 bilhão de dólares prometidos pela Noruega pelo sistema voluntário de desmatamento evitado.
Esse dinheiro é administrado pelo Fundo Amazônia, ligado ao Ministério do Meio Ambiente e ao BNDES. Será usado para financiar projetos que garantam a floresta em pé por até 20 anos. Pode se tornar um modelo para todo o país.
O último e maior obstáculo dos projetos de desmatamento evitado é encontrar alternativas para o uso sustentável das florestas, que garantam que a mata vai continuar preservada depois dos 30 anos contratados pelo financiamento.

PLANTÃO REGIONAL

O CHEQUE DA DISCÓRDIA
Muito estranha a atitude da presidente da Câmara Municipal de Ulianópolis, Marta Resende, de abrir procedimento administrativo para descobrir como a cópia de um cheque foi parar nas mãos do MP. Antes de investigar quem disse, eles não param para pensar no que foi dito. Ora, trata-se de denúncia grave que aponta contratação irregular de uma funcionária, ganhando mais de 1.900 reais e que recebe repasse do Bolsa Família. No mínimo, a mesa diretora deveria investigar o porquê da contratação da servidora, que não é concursada e tem parentesco com a presidente. Mais a mais, no tocante ao cheque, trata-se de um documento público, que os edis têm a obrigação de mostrar à população. É a treva !!!

AMIGA DA ONÇA
A propósito, bem que a atual presidente da casa de leis de Ulianópolis podia aproveitar o embalo e dizer aos seus pares quem foi que tirou dos arquivos da Câmara vários documentos que originaram na Ação Civil Pública que tramita na comarca. Naquela época, Marta Resende estava furiosa com todos os vereadores da casa e queria a cabeça de um em especial, o atual prefeito Jonas Santos. Aquela altura, todos estavam carecas de saber que quem pegou os documentos é “prata da casa” e velha conhecida da presidente. È o tal negócio : Pimenta no dos outros é refresco !!!

AUDÁCIA
A assessoria do atual prefeito Jonas Santos está brincando com coisa séria. Na ânsia de explicar o inexplicável e defender o pseudo-gestor, os “assessores” estão, por tabela, confessando práticas ilícitas na PMU. É bem verdade que o prefeito tem o direito de se defender e dar sua versão sobre tudo o quem vem sendo divulgado, espaço este que sempre esteve aberto em O Regional. Agora, daí a afirmar que o trabalho do Ministério Público é originado de denúncias “fictícias” e “fantasiosas” é, no mínimo, desacreditar e menosprezar o trabalho do MP. Subserviência e desrespeito tem limites!!!

OLHOS VENDADOS
Só pra lembrar: além de uma Ação Civil Pública, que pede inclusive o seu afastamento do cargo, por conta de malversação de dinheiro público, Jonas Santos também responde atualmente por inúmeras denúncias, entre elas alugar seus imóveis para a prefeitura, pagamentos irregulares de funcionários, fraude na licitação do Fest-Milho, fraude na licitação do carnaval, uso indevido de automóveis e bens da prefeitura e ainda, de quebra, responde a um processo em que é acusado de fraudar as eleições, com doação de cestas básicas. Tudo documentado! Diferente das contas da PMU, que a população não tem acesso, todos os procedimentos contra Jonas Santos são de domínio público e estão no site do TJE e do Ministério Público.

CAMAROTES
Um funcionário da prefeitura foi acusado de roubo pelos organizadores do Festival do Milho deste ano. A história tem tudo a ver com a venda dos camarotes, valores que jamais foram depositados na conta da PMU. Segundo a denúncia, o funcionário teria vendido camarotes e não teria repassado os valores para a primeira dama do município, que, não por acaso, é a diretora do departamento de tributos, uma situação flagrante de nepotismo. Como penalidade, o funcionário foi afastado verbalmente de suas funções e teve suas gratificações cortadas. É a velha prática dos senhores feudais que dominam o poder em Ulianópolis que diz que “você pode casar com quem quiser, desde que seja com a Maria”.!!!

JOGO RÁPIDO

Um veículo da Vale capotou semana passada na BR 010, às proximidades do Posto da Polícia Rodoviária Federal XXXX O repasse de ICMS caiu consideravelmente no município de Ulianópolis XXXX Sem estrutura e apoio da prefeitura, as empresas estão indo embora do município XXXX O vereador Paulinho Mascarenhas foi literalmente cortado da foto na Marcha dos prefeitos, em Brasília(destaque)XXXX O editor de O Regional, Evandro Corrêa, trocou de idade no último dia 06 de agosto XXXX O prefeito de Dom Eliseu, Joaquim Neto, ouviu e atendeu um velho pedido dos moradores de Dom Eliseu XXXX Para abrir a Feira Agropecuária deste ano o gestor contratou o cantor Amado Batista, uma das principais atrações do evento XXXX O prefeito de Paragominas, Adnan Demackhi, desponta como uma das principais lideranças políticas da regiãoXXXXO ex-governador Simão Jatene (PSDB), que deverá disputar as próximas eleições tendo como vice o prefeito de Ananindeua , Helder Barbalho (PMDB), cancelou uma visita que faria à Ulianópolis XXXX O carnaval deste ano ainda vai dar muita dor de cabeça para o prefeito de Ulianópolis, Jonas Santos XXXX O ex-prefeito José Carlos, juntamente com o empresário Donato Resende e ainda o ex-vereador Afonso Soma foram ouvidos na justiça em um processo que apura a suposta prática de crime eleitoral nas últimas eleiçõesXXXXO STJ mandou incluir a Pagrisa na lista suja do Trabalho escravo XXXX O Ibama apreendeu vários caminhões com madeira na região XXXX Um vereador de Ulianópolis tem um carro alugado para a prefeitura XXXX O funcionário que vendia camarotes e não repassava o dinheiro para a primeira dama de Ulianópolis foi transferido para a Secretaria de AgriculturaXXXX Um pai, que mora em Belém, passou o dia dos pais rindo a toa XXXX Explica-se: ele ganhou de sua filha, que não tem mais problemas com falta de dinheiro, um carro zero quilômetro XXXXE o povo que se dane XXXX Qualquer semelhança entre “Pinduquinha” e “Jonhinhas” é mera coincidência XXXX Um agregado de uma igreja evangélica, aquele que vive dando plantão no fórum de Ulianópolis tentando “pescar” informações sobre processos, resolveu prestar uma homenagem pública a uma figura conhecida na cidade XXXX é a igreja prestando vassalagem como moeda de troca!!!XXXX Um funcionário da empresa Delta, que trabalhava recuperando trechos da BR 010, morreu vítima de atropelamento nos arredores de Ulianópolis XXXX Ele descansava deitado na beira da pista quando um veículo passou por cima do mesmo e explodiu em seguida XXXX A Polícia Federal iniciou uma investigação sob prática de grave crime administrativo na PMU XXXX O IBGE publicou a nova estimativa da população de Ulianópolis XXXXXdono de uma empresa recém chegada em Ulianópolis acha que o município vai acabar em três anos XXXXX Perguntar não ofende, porque será que ele quer se estabelecer na cidade XXXXX Por enquanto é só !!! até setembro !!!!

CDL EMPOSSA NOVA DIRETORIA














































CDL EMPOSSA NOVA DIRETORIA

Funcionária denuncia vereadora


A funcionária pública Alcedina Freitas Veloso, lotada na Câmara Municipal de Ulianópolis, procurou a polícia para denunciar uma perseguição sistemática da qual estaria sendo vítima, por parte da presidente da Casa de Leis, a vereadora Marta Resende Soares.
Conforme relato de Alcedina Veloso, Marta Resende estaria lhe acusando de ter retirado dos arquivos da CâmaraMunicipal, a cópia de um cheque(detalhe) que comprova o pagamento do salário da senhora Nilda Cordeiro do Rosário, contratada como Secretária Geral da Câmara, em janeiro deste ano, e que seria prima da presidente.
A cópia do cheque foi apresentada no Ministério Público e embasa uma denúncia contra Marta Resende e a funcionária contratada, uma vez que a mesma não é concursada e recebe abono de 82 reais do Bolsa-Família. Mesmo estando registrada no Governo Federal em situação de “extrema pobreza”, Nilda Cordeiro recebe todos os meses, da Câmara Municipal de Ulianópolis, a quantia de R$ 1.989,60, estando na função de “secretária geral”.
A funcionária pública Alcedina Veloso afirma que desde que Marta Resende Soares assumiu a presidência da casa a mesma passou a persegui-la e a gritar com a mesma diante de outros funcionários da Câmara. “Sou funcionária pública e tenho o direito de ser tratada com respeito e urbanidade” desabafa Alcedina.
Outra que também estaria sendo perseguida pela vereadora é a servidora Adina Veloso, irmã de Alcedina.
Depois de sofrer pressões na Câmara, Adna se viu obrigada a se licenciar do cargo, uma vez que passou a ser tratada com desdém e indiferença pela presidente da Câmara. Tanto Marta Resende, quanto Alcedina Veloso, respondem a uma Ação Civil Pública, sob a acusação de malversação de dinheiro público.

Operador denuncia fraude em Prefeitura

O operador de máquinas pesadas José Marcos Ferreira de Sousa, protocolou denúncia formal no Ministério Público Federal e na Receita Federal contra a Prefeitura Municipal de Ulianópolis por conta de suposta fraude ocorrida no ano de 2007.
Na denúncia, com pedido de providências, o operador relata que a prefeitura informou à Receita Federal que pagou ao mesmo a importância de 31. 706 reais, sendo que José Marcos não teria declarado a renda à Receita. “Não sou morador de Ulianópolis e jamais trabalhei ou prestei serviço para essa prefeitura”. Relata o operador no documento.
José Marcos relata que reside na cidade de Parauapebas há cerca de quatro anos e que resolveu denunciar o caso ao MPF depois que procurou a Receita Federal para saber porque não tinha recebido a restituição a que tinha direito.
Na Receita, foi informado de que estava com pendências por não ter declarado 31 mil reais que teria recebido da prefeitura de Ulianópolis. Indgnado, o operador procurou as autoridades para pedir providências, uma vez que está sofrendo prejuízos e constrangimentos, sendo que seu CPF está em situação irregular e sua conta no banco foi bloqueada. José Marcos afirma que por conta da situação está com dificuldades de receber o próprio salário da empresa em que trabalha, em Parauapebas.
Nas denúncias apresentadas à justiça , o operador juntou as cópias de declaração nas quais constam as informações prestadas pelo município de Ulianópolis e a declaração do Imposto de Renda do mesmo na qual aparece os rendimentos recebidos por ele na empresa em que trabalha. “Não posso ser lesado por uma conduta que não pratiquei. Espero que a Receita localize e responsabilize os verdadeiros culpados por esta fraude”. Desabafa José Marcos.Em Ulianópolis, O Ministério Público Estadual instaurou vários procedimentos para apurar fraudes que estariam sendo praticadas pela Prefeitura Municipal.

Advogados agravam decisão de juiz

O advogado Hamilton Guedes, que representa a coligação “Ulianópolis para todos” ingressou, junto à presidência do Tribunal Regional Eleitoral com Agravo de Instrumento contra a decisão do juiz da 84ª. Zonal eleitoral, Charles Tocantins, que indeferiu o pedido da coligação para que fossem ouvidas testemunhas de acusação e feitas as análises das filmagens em um processo que pede a cassação do diploma do prefeito de Ulianópolis, Jonas Santos Sousa e de seu vice, Clenilton Silva Oliveira, acusados de praticarem crime eleitoral , com distribuição de cestas básicas nas eleições do ano passado.
No dia do ocorrido, dois dias antes das eleições, o juiz foi informado de que uma Kombi da Assistência Social de Ulianópolis estava distribuindo cestas básicas no bairro Resende II. Depois de receber a denúncia, o próprio magistrado determinou que a Polícia Militar fosse até o local e apreendesse todo o material.
Os policias constaram a denúncia e apreenderam o veículo, as cestas básicas e três funcionários da prefeitura, dentre eles um menor de idade, que seria do Programa Agente Jovem, com o qual a polícia apreendeu várias guias de consultas médicas, títulos de eleitor,carteiras de identidade e CPFs, dentre outros documentos de vários eleitores de Ulianópolis.
Depois que tudo foi apresentado na Depol da cidade, o delegado Marco Antonio Oliveira foi categórico: “Para mim não há dúvida de que se trata de crime eleitoral”. Afirmou a reportagem de O Regional.
Em março deste ano, o juiz Charles Tocantins julgou improcedentes as acusações contra o prefeito. Em decisão inédita, o pleno do TRE anulou a decisão e determinou que o processo retornasse a comarca de origem para que fosse feita a oitiva do candidato a vice, Clenilton Oliveira.
Em conversa com O Regional, o juiz disse que negou o pedido de oitiva de testemunhas e de análise de provas porque entende que o TRE anulou a sentença mas manteve a instrução. “Iremos apenas ouvir o depoimento do candidato a vice”. Ressaltou Tocantins.
Por outro lado, o advogado Hamilton Guedes disse à reportagem que não entende porque o juiz está relutante em ouvir as testemunhas, uma vez que todo o processo foi anulado, devendo ser retomado na íntegra. “Precisamos ouvir os depoimentos para sanar qualquer dúvida”. Ponderou Guedes. O Agravo foi recebido pelo vice-presidente do TRE, Ricardo Ferreira Nunes.
No parecer do MP o procurador eleitoral considerou correto “o posicionamento do juízo da 84a zona eleitoral ao indeferir o pedido da agravante, mesmo porque já lhe foi dado o momento para produzir todas as provas que julgasse necessárias”. Opinando pelo não provimento do agravo de instrumento.O recurso foi remetido para o juiz Ricardo Ferreira Nunes, relator do agravo de instrumento cuja decisão deverá ser publicada ainda nesta semana.

Vereadores compram carro sem licitação

Conforme publicação no Diário Oficial, a compra do veículo da Câmara Municipal de Ulianópolis não obedeceu os padrões de lisura e legalidade. A publicação, datada do mês de agosto, revela que houve dispensa do processo licitatório para a compra de uma caminhonete, que custou aos cofres públicos a quantia de 119 mil reais, o que é proibido por lei. Depois de comprar o carro, a presidente da Câmara mandou colocar vários acessórios no veículo, conduta também vedada pela legislação em vigor.
Procurada pela reportagem, a vereadora Marta Resende disse que o processo transcorreus dentro dos trâmites legais e que o Tribunal de Contas foi consultado antes da dispensa da licitação para adquirir o veículo. “As outras empresas cobraram mais caro pelo mesmo carro”. Ressaltou a vereadora.
No entanto, a boa intenção está sujeita a futura ação do MP, uma vez que não existe explicação para a dispensa da licitação.

Pai estuprava as quatro filhas

Policiais civis da delegacia do município paraense de Dom Eliseu, distante 440 km de Belém, cumpriram mandado de prisão temporária do circuleiro Raimundo Nonato Silva Rodrigues, conhecido pelo apelido de 'Aurílio'. Ele, que é natural de Chapadinha (MA), é acusado por vizinhos e pela própria família de ter abusado sexualmente das quatro filhas, de 14, 13, 10 e oito anos de idade, ao longo dos últimos dois anos.
A denúncia havia sido encaminhada ao Conselho Tutelar do município no mês de maio, mas somente no início deste mês a esposa do acusado, que terá a identidade preservada, teve as suspeitas confirmadas por meio de exames de conjunção carnal que constataram o abuso nas meninas.
A prisão de 'Aurílio' foi feita na casa em que ele residia, no bairro Bom Jardim, com o apoio de conselheiros tutelares e membros do Conselho Interativo de Segurança e Justiça (Cisju) do município.
Segundo consta do depoimento prestado pelo conselheiro responsável ao delegado José Alves Ferreira Filho, da delegacia de Dom Eliseu, as suspeitas começaram quando um anônimo ligou para o Conselho Tutelar, em 25 de maio, para denunciar que a filha mais velha havia sido estuprada pelo próprio pai.
A garota havia se mudado para Tailândia há poucos meses, traumatizada com o abuso. Foi quando a mãe da vítima foi convocada para depor no conselho municipal.
Junto à filha mais velha, a esposa de 'Aurílio' informou que trabalhava como empregada doméstica e só chegava em casa à noite, o que impedia que ela soubesse dos abusos. No entanto, sua filha começou a chorar diante do conselheiro e disse ter sido espancada e abusada sexualmente várias vezes.
Por meio de exame de conjunção carnal solicitado pelo Conselho Tutelar, foi constatado que a menina havia perdido a virgindade. As investigações prosseguiram em parceria com a polícia e, dias depois, descobriu-se que as irmãs de 13, 10 e oito anos da vítima haviam passado pela mesma situação.
Após ser preso, Raimundo Nonato disse estar muito arrependido do que fez. Ele, que é evangélico, diz ter sido 'possuído pelo demônio' e obrigado a estuprar as próprias filhas, mas nega ter sido violento com elas - no caso da filha mais velha, chegou a dizer que teria havido 'consentimento'.
Segundo o acusado, ele e sua família - que, além das quatro filhas e da esposa, ainda é composta por um menino de 12 anos - vivem há três anos em Dom Eliseu. Antes, residiam em Maracajá, onde trabalhava como circuleiro em uma empresa particular.
Um ano após a chegada, 'Aurílio', que estava desempregado, fez sexo com a filha mais velha, que então tinha 12 anos, penetrando-a uma única vez. Ele teria ejaculado em suas pernas, para evitar que engravidasse. As demais filhas foram sendo abusadas até início deste ano, por penetração ou sendo bolinadas.
O acusado só negou ter abusado da criança mais nova, mas assumiu ter sentido desejo por ela ao 'vê-la tomando banho'.A afirmação, no entanto, foi desmentida pelo depoimento da mãe, que conversou com a criança, e pelos exames que constatam os abusos praticados contra as quatro meninas. 'Aurílio' foi posto, então, no xadrez da delegacia de Dom Eliseu, onde permanecerá enquanto responde a processo na Justiça por estupro, com agravante por se tratar de crime hediondo, conforme previsto pelo Artigo 213 do Código Penal brasileiro. Em caso de condenação, sua pena poderá passar de dez anos de prisão.

Treze traficantes presos em Viseu

A Polícia Civil divulgou os resultados da operação Maremoto, conexão Viseu, para combate às ações criminosas praticadas por traficantes de drogas, assaltantes e fornecedores de armas no município de Viseu, nordeste do Pará.
As prisões foram realizadas em cumprimento a mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, que resultaram em prisões em flagrante, por tráfico e porte ilegal de munições. Todos os presos têm conexão com traficantes de drogas que agem em outros municípios da região. As ordens judiciais foram expedidas pelo juiz de Direito da Comarca de Viseu, Emanuel Jorge.
No início de agosto, outras 15 pessoas já haviam sido presas na operação. Dentre elas, quatro policiais militares e um investigador da Polícia Civil, sob acusação de envolvimento com traficantes de drogas em Salinópolis.
Os policiais apreenderam 38 cartuchos de pistola calibre ponto 40, 22 cartuchos de calibre 22 e três carregadores de pistola ponto 40, de uso restrito das forças policiais.
Dentre o total de presos, quatro foram autuados em flagrante. Três deles por tráfico de drogas e o outro por posse irregular de munições de uso restrito. As prisões aconteceram nos dias 13 e 14 de agosto e foram resultados de três meses de investigações.
As investigações mostraram que os responsáveis pela distribuição de drogas em Viseu moram na região de Bragança. Como principais alvos da investigação, os agentes identificaram traficantes residentes em Bragança ligados a uma rede de relacionamento para fins de tráfico.
Os presos são Dione da Silva Moraes, 30 anos, conhecido por "Jhony Taxista"; Tárcio Rodrigo Oliveira da Costa, 29; Gilberto Gil Azevedo Pires, 30, conhecido por "Beto"; Josadak da Silva Barros, de apelido "José Maranata"; Raimundo Pereira Barros Filho, 27, de apelido "Buchecha"; Antonilton Sousa Gonçalves, 29; Sandro Elmar Oliveira Gonçalves, 37, conhecido por "Sandro Epifânio"; Elison Rodrigues dos Santos, 25, de apelido "Pepeco"; Maria Célia Rodrigues de Abreu, 37; Ivanete Rodrigues Alves, 30, conhecida por "Paquinha"; Reinaldo Castro Ramos, 30; Emerson Renato Braga Oliveira, 30, de apelido "Renatinho"; e Helmar Willen Soares Matos, 27.
Os presos estão recolhidos na região e as mulheres foram encaminhadas ao Centro de Recuperação Feminino, do Sistema Penal.

Menor joga água quente no rosto de adolescente

Permanece internada em estado grave, no Hospital Metropolitano de Belém, a menor Irlane da Silva Santana, 15 anos de idade. Ela foi trazida as pressas para Belém com graves queimaduras no rosto e nas costas .
Conforme ocorrência policial registrada Delegacia de Polícia de Ulianópolis, junto ao delegado Joazil Serrão, a menor foi agredida por outra adolescente, também de 15 anos, de pré-nome Daiane.
A tia da Vítima, Irailde da Silva Santana, maranhense, 23 anos, analista de laboratório, disse ao delegado que por volta de 12 horas, tomou conhecimento que sua sobrinha Irlane havia dado entrada no Hospital Municipal de Ulianópolis apresentando várias queimaduras pelo corpo.
Depois que foi avisada, Irailde seguiu para o referido hospital, onde encontrou a sobrinha em uma maca, com o rosto totalmente desfigurado.
Na delegacia, Irailde disse que os pais de Irlane residem em Belém e que a mesma era uma adolescente rebelde, tendo saído de casa voluntariamente, passando a dormir em casa de amigas e a freqüentar festas, onde também consumia bebida alcoólica.
Muito aflita, Irailde perguntou a sobrinha o que havia acontecido, ocasião em que a menor respondeu que estava dormindo na casa de um rapaz de pré-nome “Novato”, quando foi acordada por uma garota, que lhe jogou água quente no rosto.
Mais tarde, a tia da vítima tomou conhecimento, através de relato de testemunhas, que a menor que jogou água quente no rosto de Irlane, chamava-se Daine.
Depois de receber atendimento no hospital municipal, por conta da gravidade dos ferimentos, a menor foi encaminhada para o hospital Metropolitano, em Belém.
Conforme relato de uma testemunha que não quis se identificar, na noite anterior Daine teria saído de uma festa em companhia de Novato e de outro casal de adolescentes, por volta de 2:30 da madrugada, seguindo para a residência de “Novato”, onde os casais dormiram em dois quartos da casa.
Pela manhã, Daine teria chegado na residência e, se aproveitando que Novato já tinha levantado, fechou a porta do quarto onde o outro casal dormia para em seguida ir até o fogão, onde esquentou uma chaleira de água, jogando no rosto de Irlane, que ainda dormia.
Conforme a versão da testemunha, quando a menor começou a gritar e foi socorrida por vizinhos, Daine teria dito “leva ela pra acabar de morrer no hospital”.
Procurado pela reportagem o escrivão plantonista da Depol de Ulianópolis disse que a polícia estava tentando localizar a menor para levar até a delegacia e colher o depoimento da mesma.
O policial disse ainda que o Conselho Tutelar ainda não havia comparecido a delegacia para tomar conhecimento do fato e tomar as providências necessárias.

Vigilantes denunciam calote do Estado

Três vigilantes lotados na escola estadual Izabel Amazonas, colégio localizado na cidade de Ulianópolis, no sudeste paraense, procuraram a reportagem de O Regional para denunciar que foram contratados pelo diretor da escola em janeiro deste ano, sendo que até hoje, cinco meses depois, ainda não receberam seus vencimentos.
O vigia Edmundo Ferreira dos Santos, maranhense, 35 anos, disse à imprensa que foi contratado, no início do ano, pelo diretor da Escola, Cícero James, que foi demitido há cerca de dois meses atrás. Edmundo disse que passou a trabalhar no colégio e que o diretor disse ao mesmo que ele teria que aguardar cerca de dois meses até a papelada tramitar na Casa Civil do Estado, em Belém.
Depois que o diretor foi demitido, Edmundo continuou a trabalhar normalmente, juntamente com os vigilantes Carlos Roberto Azevedo Leite e Edivaldo Silva, na esperança de que o Estado efetivasse os mesmos na folha de pagamento.
Na semana passada, já com cinco meses de vencimentos atrasados, os vigilantes foram chamados pela coordenadora pedagógica, Tânia Marcia, para cessarem as atividades, até que a situação fosse definida. “Estamos passando por sérias dificuldades. Temos família para sustentar”. Desabafa Edmundo Santos, que entrou em depressão depois que foi dispensado da escola.
Procurada por O Regional, a coordenadora pedagógica, Tânia Márcia, disse que não estava autorizada a falar sobre o assunto, pois, não era diretora do colégio. “Estamos aguardando a posição do Estado”. Disse Márcia ressaltando que a questão estava sendo conduzida pela diretora da 18ª URE, Rosemayre Barros Nascimento, sediada em Mãe do Rio.
Por telefone, a diretora da 18ª URE informou que está aguardando uma definição da Casa Civil. Rosemayre Nascimento declarou que entende a situação dos vigilantes e que acredita que a questão será resolvida até o final deste mês. “Até o fim do mês devem estar saindo os contratos. Eles vão receber os atrasados, inclusive horas extras trabalhadas”. Garantiu a diretora.
Para a reportagem, os vigilantes disseram que estão preocupados por conta de nunca terem entrado na folha de pagamento ou recebido qualquer contrato. “Nós trabalhamos e queremos receber”. Afirmou um dos trabalhadores.

Braçal denuncia trabalho escravo

O braçal João Carlos de Oliveira, Rio grandense, 49 anos, procurou na tarde de ontem a reportagem de O Regional para denunciar que foi ameaçado de morte dentro de uma fazenda situada nos arredores da cidade de Senador La Roque, às proximidades de Imperatriz, no Estado do Maranhão.
Ele contou que residiu no Estado do Pará havia 30 anos, sendo que no ano de 2008, foi trabalhar em Dom Eliseu, na fazenda de um pecuarista da região. Após três meses de trabalho, o dono da fazenda foi assassinado em uma emboscada, ocasião em que João Carlos conheceu , no velório do fazendeiro, o pecuarista José Marcos Herbst, conhecido como “Marcão”, que era amigo de seu patrão e possuía propriedades no Maranhão.
Nesta ocasião, Marcão convidou João Carlos para trabalhar em uma de suas fazendas,proposta que foi aceita pelo mesmo. Depois de seis meses de trabalho, conforme versão de João, Marcão pagou a quantia de 3.220 reais pelos serviços prestados. A partir de então, Marcão disse a João que o mesmo iria trabalhar com ele em outra fazenda, na zona rural da cidade de Senador La Roque. O braçal conta que, desde que passou a tomar conta da referida fazenda, não se entendeu mais com Marcão, que segundo ele, passou a tratá-lo com “arrogância”, sendo que depois disso, a esposa de Marcão, de pré-nome Sônia, é quem passou a tratar com ele os assuntos da fazenda.
No ínicio deste ano, após João ter chegado a fazenda, dona Sônia fez uma proposta de pagar a quantia mensal de 500 reais pelos serviços prestados por João, proposta que o mesmo recusou. Depois de breve conversa, ficou acertado que a questão seria resolvida no final do mês de junho.
Na data combinada, Sônia, mulher de Marcão, foi até a fazenda na companhia do marido e de um irmão do mesmo, ocasião em que acabou tendo discussão violenta com João Oliveira, uma vez que sustentava que o mesmo havia aceitado a quantia mensal de 500 reais para trabalhar na fazenda. “Eles me enganaram” afirmou o braçal a reportagem.
Depois da discussão, João Carlos diz que Marcão pegou um chicote para surrá-lo e depois o ameaçou de morte. “ Eu vou te mostrar que vou te matar”.
Temendo por sua vida, o braçal disse que aproveitou para fugir da fazenda depois que Marcão foi até a cidade de Senador La Roque buscar a polícia para prendê-lo.
Escondido na casa de pessoas da comunidade, que moravam ás proximidades da fazenda, João disse que foi avisado que Marcão estava andando com seis pistoleiros para matá-lo. “ Se eu espero ele voltar da cidade eu já estaria morto” Afirma João.
O braçal ressalta que teve que sair da região na garupa de uma motocicleta, usando um disfarce. Ele afirma que com a ajuda de amigos conseguiu chegar a Imperatriz, de onde pegou um ônibus para a cidade de Açailândia, seguindo dali para Ulianópolis, no Pará, onde reside atualmente. Esta semana ele ajuizou ação trabalhista e de reparação de danos em desfavor do empregador na Comarca de Imperatriz, onde também Representará junto ao Ministério Público para requisitar seus direitos e também denunciar para as autoridades todas as humilhações que sofreu dentro da fazenda.